A fofoca na pequena cidade!

É incrível pensar que, apesar de estarmos constantemente viajando, vivemos em uma pequena cidade.
Como?

Nossa cidade é formada por, mais ou menos, 110 pessoas. Esse é o número total de pessoas que viajam com o circo. Então, apesar de estarmos agora em Seul, continuamos sendo aquela pequena cidade dentro da grande cidade. Por quê?

Porque nossos vizinhos são as pessoas do circo, quando vamos ao supermercado encontramos com um deles, quando vamos à farmácia encontramos outros deles, quando queremos sair de casa e não pensar sobre o circo, bummmm! No elevador ali estará te esperando o teu colega de trabalho e a namorada!

Ou seja, não tem como fugir. Se foge com o circo, mas dele não tem como escapar! De uma maneira ou de outra os amigos acabam sendo do circo, as notícias acabam sendo em relação ao circo, as festas com o pessoal do circo e a fofoca, ahhh a fofoca é constante e interminável!

Já ouviste falar que numa cidade pequena geralmente as pessoas sabem todas uma da vida das outras? Pois aqui, uma cidade de 110 habitantes, impossível não rolar fofoca.  
E o fato da galera não ter muitas redes de relações acaba fazendo a língua rolar solta e a imaginação criar coisas incríveis!

Lembro que na outra turnê aconteceu o seguinte fato: eu entrei na sala no diretor para falar com ele sobre alguma coisa, que agora não lembro o que era, e alguém me viu conversando com ele. VIU, não escutou. No dia seguinte duas pessoas vieram me perguntar se o trabalho que estava em aberto seria meu. E eu perguntei: o que?
Como assim se o trabalho é meu?
- “É porque ontem tu estavas falando com o diretor e alguém te viu saindo da sala dele...”
E?????

Eu poderia estar falando sobre mil e uma coisas, mas a imaginação das pessoas é capaz de criar algo tão grande e tão bem elaborado que às vezes me dá um pouco de medo!
E para não passar batido, uma segunda pessoa veio me perguntar a mesma coisa, ou seja, além de inventar a fofoca, alguém passou adiante e no dia seguinte muita gente sabia. Ah, tá de brincadeira comigo!

Apesar de termos passado por Nova Iorque, Washington, Seul, Taipei, São Francisco, Montreal, as pessoas aqui são quase sempre as mesmas. Algumas não conseguem aproveitar e evoluir com as viagens e acabam imersas nesse mundo circense que, se não nos cuidamos, nos coloca da corda bamba sem rede de proteção!

Balança, balança e cai na língua do povo!!

1 comentários:

  • Andréa Beheregaray | 28 de abril de 2011 09:41

    Oi guria!
    Que lindo teu blog! Pois é, tenho o meu já faz algum tempo, isso vicia.

    Me conta, a fuga é concreta? Andas por ai com um circo? Pelo que entendi dos textos é real.
    Nossa que fantástico isso!

    te sigo, beijo,